Bem vindo à Clínica Dale

Horários : Segunda a sexta - 8h às 20h
   - Botafogo (21) 2543-3113 l 2543-1355 e Barra (21) 3502-2792

Fertilidade Masculina

Infertilidade Masculina

Durante gerações, a medicina pouco pôde fazer para ajudar os casais cuja infertilidade era relacionada ao homem, como baixa qualidade e número reduzido de espermatozoides. O diagnóstico clínico da infertilidade masculina é limitada a algumas patologias e o tratamento pode em muitos casos ser ineficaz. A medicina da infertilidade masculina, pouco avançou nestes últimos anos na parte clinica, mas felizmente o Laboratório de Reprodução Assistida, preencheu esta lacuna, ajudando homens que anteriormente não teriam filhos, ou recorreriam ao Banco de Sêmen, a conseguir a almejada fertilidade. Hoje, no laboratório, consegue-se a fecundação de um óvulo com apenas um espermatozoide, conseguido no esperma ou retirado diretamente do testículo.

Avaliando as causas
As pesquisas realizadas em uma clínica especializada podem fornecer um diagnóstico claro da infertilidade masculina. Esses exames, realizados com uma amostra de sêmen, podem revelar anormalidades em número, mobilidade e morfologia dos espermatozoides. É importante fazer a análise do esperma sempre em local especializado; é comum resultados de laboratórios de análise clinica convencional não apresentarem resultados de acordo com as normas da Organização Mundial de Saúde. Podemos estar centrando nosso raciocínio na fertilidade feminina, e temos na realidade um exame de esperma mal avaliado, o qual já seria determinante para tratamento.

Recentemente, as clínicas especializadas em infertilidade também têm usado a fertilização in vitro (FIV) como um teste para diagnóstico. Muito frequentemente óvulos sadios não são fertilizados no laboratório devido à função anormal do espermatozoide. A FIV fracassada, portanto, pode fornecer evidência conclusiva de infertilidade devido ao “fator masculino”.

As anormalidades que os exames podem revelar são:
– Baixo número de espermatozoides (oligospermia). Normalmente os homens produzem, no mínimo, 20 milhões de espermatozoides por milímetro de sêmen. Número inferior é considerado como causa de diminuição da fertilidade;
– Não produção de espermatozoides em razão da insuficiência testicular ou completa ausência de espermatozoides (azoospermia);
– Pouca mobilidade dos espermatozoides. Nesse caso os espermatozoides não terão capacidade para nadar através do colo uterino para encontrar o óvulo na trompa de Falópio;
– Formato inadequado do espermatozoide, o que inviabiliza a perfuração da camada externa do óvulo.
As anomalias dos espermatozoides não são a única causa de infertilidade masculina. Podem existir dificuldades de cópula – talvez devido à insuficiência ejaculatória ou impotência. .Hoje em dia, há um número crescente de homens cirurgicamente inférteis em consequência de vasectomia. Nestes casos pode-se retirar o espermatozoide diretamente do testículo, ou se tentar uma cirurgia de reversão.